Não sei foram as esquinas de Quintana, as flores de Cora, os anjos de Flora...

Só sei que estou convencida de que existe na poesia um certo encantamento, uma certa magia que faz do cotidiano (dia-cinza, dia-azul) um lugar habitável...

Poetas têm o dom de nos fazer ver a vida como um reencontro bom e inesperado num caminho qualquer...

Falam de pedras e flores com a mesma emoção.

Falam de anjos desatando nossos nós...

Sim, anjos!

Quem diria?!

Ninguém, até sua alma encontrar o poeta e a poesia.

Havia naquela esquina de Quintana, um cesto de flores colhidas por Cora e protegidas pelos anjos de Flora!

Acredita?

Havia sim...

Hoje eu sei...

Lembro dos escritos deles e minha alma sorri.

Publicado em
24/11/2021
na categoria
Espiritualidade
Clique para ver mais do autor(a)
Rita Maidana

Mais do autor(a)

Rita Maidana

Ver tudo