Sei que nada sou!...

Sou um pouco do nada que habita num casulo e em cada segundo se transforma.

Não tenho asas como as mariposas, mas um dia irei elevar-me ao mais alto céu e lá, sei que há um ponto que me espera!...

Sou grão de poeira que voa no espaço, numa procura incessante de terreno fértil, onde germinar. Neste chão, onde me protejo, crescem silvas que nos seus espinhos me adoçam a boca. Enrolam-se heras nas amoras e deixam-se levar pelas emoções .

Nas suas raízes prende-se a minha existência; uma existência, por vezes, dura como as rochas, outras tantas vezes, frágil como um floco de neve.

Mas...como nada sou, vagueio numa estrada deserta e num cantinho escuro, sento-me num banco, onde os AMIGOS se dilatam como resinas. Deles, recebo os maiores tesouros. Tesouros sem rubis, esmeraldas ou safiras.. mas sim, tesouros polidos com a ternura do coração.

São pedras preciosas que ornam minha Alma, pétalas vivas que banham meu corpo, arco-íris da minha essência.

Sei que nada sou...mas, sou um muito feito por vós, AMIGOS(AS)!!!

Recebo carinhos e aconchegos, vindos ,também, de Pessoas que apenas conheço desta rede social!

Nunca nossos olhos se cruzaram!

Nunca nossos abraços se envolveram, mas na magnitude do universo, se soubermos olhar e sentir com ALMA, conseguimos encontrar numa célula dos nossos tecidos, a razão da nossa existência: viver predisposta ao Amor..

...porque o Amor está escondido na maior profundeza dos sentidos...basta libertá-lo e espalhá-lo à nossa volta!...

Maria Tavares, Poetisa!... Pessoalmente, infelizmente, não a conheço! Navegando recentemente, nas minhas páginas, penetrou na 'Festa dos meus Sentidos' e brindou-me, também ela, com este carinho!

- "Boa noite, querida Celeste Almeida, ouvi-a até cerca das 21 h, porque essa é a hora a que janto.

- Foi um primeiro gole... da água com que tenta banhar os que gostam e apreciam o seu trabalho.

-Divulgar e acrescentar os outros, com carinho e amor, é a maior de todas as oferendas... e assim a vou descobrindo e conhecendo, no tanto que é.

-Obrigada por enriquecer cada um de nós.

-Noite leve e doce.

- O meu abraço."

Palavras? Verdade!

Palavras...simplesmente...mas PALAVRAS que lhe saíram da Alma e que tão bem fazem à minha...porque neste mundo, onde nada sou...tudo faço com e por AMOR.

Estes gestos são as mais preciosas pedras, lapidadas com o toque da pele...o abraço dos sentires...

Falho?

Muitas vezes, mas conto convosco para me ajudarem a reconstruir.

Minha GRATIDÃO...A TODOS!!!

 

Publicado em
15/7/2021
na categoria
Caminhos na História
Clique para ver mais do autor(a)
Celeste Almeida

Mais do autor(a)

Celeste Almeida

Ver tudo